Piracema tem início com proibição de pesca de espécies nativas em Minas

 

Logo COMDEMA

Piracema tem início com proibição de pesca de espécies nativas em Minas

            O período de restrição de pesca nas Bacias Hidrográficas do Leste de Minas Gerais e dos rios Grande, Paranaíba e São Francisco começou neste mês (1/11) e a limitação na atividade vai até 28 de fevereiro de 2020, devido à vigência da Piracema, que é a época de reprodução de peixes. 

            Durante a Piracema, a pesca de nativos das três bacias fica proibida. Só pode haver pesca de espécies alóctones, exóticas, híbridas e autóctones todas não nativas, e no limite de três quilos diários. Também nesse período, a pesca só pode ser realizada em trechos com distância mínima de mil metros a montante e a jusante dos rios, represas, barragens e lagoas, porque as cabeceiras dos mananciais são o destino dos peixes para a reprodução.

            Os equipamentos permitidos pela normativa do IEF, nesse período, são linha de mão com anzol, vara, caniço simples, carretilha ou molinete de pesca, com iscas naturais ou artificiais. Fica proibido o uso de redes e explosivos, instrumentos que, em período de reprodução dos peixes e de espécies em risco de extinção, causa a diminuição de populações inteiras de peixes, frutos do mar e até mesmo de plantas pertencentes ao ecossistema. Para portar o pescado e equipamento de pesca, no entanto, ainda que autorizado, é importante que o pescador mantenha a licença atualizada.

            As regras para pescaria, neste período, são definidas pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) nas portarias 154155 156 de 2011. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) já deu início às ações de fiscalização preventiva para coibir a pesca ilegal, com blitz e ações de inspeção em locais já conhecidos pela intensa atuação de pescadores e em peixarias.

            De acordo com o analista ambiental do IEF, Vitor Almeida, a Piracema é determinante para manter estável a saúde do ecossistema das bacias.  “É uma folga para que a natureza faça seu trabalho de reprodução, recomposição, e também para que o pescador consiga aumentar seu estoque pesqueiro. Sem a Piracema o impacto comercial e ambiental é maior e, ao longo do tempo, esse recurso pode ficar escasso”, alertou.

            A Piracema ocorre todos os anos e coincide com o início da temporada de chuva. Para evitar uma infração que pode ultrapassar R$ 1 mil, pescadores amadores devem portar a carteira de pesca. O documento pode ser obtido a partir do preenchimento do formulário disponível neste link.https://www.mg.gov.br/servico/obter-licencas-para-pesca-amadora

Fonte:http://www.ief.mg.gov.br/


Horários de atendimento

Saiba os melhores horários
para entrar em contato conosco

Segunda a sexta: 12hrs às 18hrs 
Final de semana: Fechado

Durante esses horários estaremos à sua
disposição para lhe atender

Nossa sede

  • Demo

    Centro

    Pça Cesário Alvim, 2

Demo

Contato e localização