Terça, 17 de Agosto de 2021

8ª Jornada do Patrimônio Cultural de Minas Gerais terá concurso fotográfico em Santos Dumont

8ª Jornada do Patrimônio Cultural de Minas Gerais terá concurso fotográfico em Santos Dumont

O Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais - IEPHA realiza desde 2009 a Jornada do Patrimônio.

 

Na edição de 2021, a Jornada do Patrimônio Cultural de Minas Gerais apresenta o tema “Caminhos do Patrimônio: contemporaneidade e novos horizontes”, em comemoração ao Dia do Patrimônio Cultural, aos 50 anos do Iepha-MG e aos 25 anos do ICMS Patrimônio Cultural.

 

Santos Dumont participou de todas as edições e neste ano, no dia dedicado ao Patrimônio Cultural, 17 de agosto, a Divisão de Arquivo e Patrimônio Cultural lança dois concursos de fotografia, visando a divulgação e valorização de nosso patrimônio.

 

Concurso fotográfico

 

Serão dois concursos. O primeiro, intitulado “Caminhando com meu “BEM”, premiará fotos que destaquem nosso patrimônio. O participante deverá postar na página do facebook do Arquivo Municipal (Arquivo Público Santos Dumont) uma foto junto a um bem tombado. A fotografia que obtiver mais curtidas será a vencedora.

 

Já o segundo, intitulado “Descobrindo a Estrada Real”, premiará fotos dos totens da Estrada Real. O participante deverá postar na página do Facebook do Arquivo Municipal (Arquivo Público Santos Dumont) fotos junto aos totens. Será vencedor aquele que postar mais fotos dos diferentes locais onde estão instalados os totens. Com esta ação será possível mostrar o circuito da Estrada Real em nosso município. O participante deverá identificar o local onde foi feita a foto.

 

O prazo para postagem é de 17 de agosto a 09 de setembro de 2021

 

Os ganhadores receberão como prêmio um kit de livros sobre a história do município de Santos Dumont.

 

Sobre a Jornada


Criada em 2009, a Jornada do Patrimônio Cultural de Minas Gerais se inspirou na experiência francesa das “Journées du Patrimoine”. Partindo da premissa de que as ações de promoção e divulgação do patrimônio cultural são de fundamental importância para tornar mais efetiva a participação social e a gestão compartilhada das políticas de preservação do patrimônio cultural em nosso país, a iniciativa constituiu-se em uma experiência concreta e rica em possibilidades, capaz de reforçar a ideia de que as ações de proteção ao patrimônio cultural não são prerrogativas apenas dos órgãos públicos e que elas devem caminhar sempre na direção de um aprendizado coletivo, da valorização da diversidade cultural e de modo a contribuir para a criação de redes de circulação da produção cultural. (fonte IEPHA)

 

Assessoria de Comunicação