Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility

Santos Dumont hoje

27º

20º

Quarta, 07 de Fevereiro de 2024

A equipe de combate a Dengue continua priorizando as ações contra a proliferação do mosquito no município

Casa, terrenos baldios e quintais. Caixas d’aguas, vasos de plantas, vasilhames abertos, pneus e recipientes descartados sem cuidados são possíveis criadouros de larvas porque podem acumular água limpa da chuva

A equipe de combate a Dengue continua priorizando as ações contra a proliferação do mosquito no município

Santos Dumont no combate a Dengue

             Nossa cidade continua no combate a Dengue, mas os casos de pessoas contaminadas continuam aumentando porque a população precisa alerta: águas limpas e paradas são criadouros de larvas do mosquito Aedes aegypti, causador da Dengue.

            A equipe do Programa de Combate à Dengue está visitando as residências, atendendo denúncias, oferecendo orientações, distribuindo material educativo, fazendo o quarteirão e aplicando UBV - procedimento de bloqueio da proliferação do mosquito e de larvas, feito com veneno, nas ruas onde foram detectados casos suspeitos.

          O trabalho desses agentes é contínuo e diariamente estão verificando  a existência de possíveis focos nas casas, ruas, terrenos baldios e quintais. Caixas d’aguas, vasos de plantas, vasilhames abertos descartados, pneus e recipientes descartados sem cuidados, são pontos que se tornam possíveis criadouros de larvas porque podem acumular água limpa da chuva e outras.

          Segundo o coordenador da Vigilância Ambiental,  responsável pelo Programa de Endemias, César Barroso, o trabalho da equipe da Dengue não para. Os pontos estratégicos como borracharias, ferro velho, piscinas e locais mais propensos ou com histórico de criadouros, são sempre acompanhados e vistoriados, as residências são fiscalizadas em quarteirões e ainda são feitas visitas por amostragens nas casas. A aplicação de veneno com bomba é uma prática comum.

           Barroso ressaltou que o principal combate a Dengue deve ser feito pelo próprio morador, prestando mais atenção em sua casa e denunciando casas suspeitas  ao redor. Importante também é a notificação de casos pelos médicos particulares, que deve ser feitia a Vigilância em Saúde (tel 3252 – 7407). “Assim, podemos registrar e conhecer  os números reais sobre a Dengue no município”.    “Hoje a educação sobre o assunto, a parceria da população no combate a dengue e a notificação dentro do prazo de ação, são os grandes aliados para a não proliferação da dengue, que infelizmente atinge as pessoas com imunidade mais fraca primeiro”.

           A Vigilância Sanitária solicita a população, como medida de segurança e prevenção, colocar 1/2 copo de cloro e também 1 colher de sal, todas as 2ªs e 6ªs feiras, nos ralos dentro de casa.

           Observações sobre o mosquito da Dengue: é maior do que o pernilongo comum, o corpo é preto com listras brancas, tem  hábito diurno, ou seja, pica as pessoas entre 9 ás 13h sem deixar rastro e  é ágil e silencioso.

Foto 5
Foto 4
Foto 3
Foto 2
Foto 1

Arquivos: