Quarta, 03 de Fevereiro de 2021

Estratégia de vacinação Covid-19 - Recebimento de Vacinas

Estratégia de vacinação Covid-19 - Recebimento de Vacinas

Você já sabe como funciona a logística de distribuição das vacinas contra a Covid-19? Assista o vídeo, e veja como é o processo em Santos Dumont!

 

Após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso emergencial das vacinas Coronavac e da AstraZeneca, um complexo plano logístico começou a ser operado Brasil afora. O objetivo do plano é garantir que as doses dos imunizantes chegassem aos mais de 5.500 municípios do Brasil.

 

Em Minas Gerais, o Governo Estadual montou um plano estratégico que conta com galpões, câmaras frias espalhadas por todo o estado e veículos de apoio como caminhões e até mesmo aeronaves que são utilizadas na distribuição. 

 

Em Santos Dumont, assim que o município recebe as doses direcionadas pela Superintendência Regional de Saúde de Juiz de Fora (SRS-JF), as ampolas são alocadas em uma sala de frios com refrigeradores especiais que garantem o armazenamento correto e seguro dos mais variados tipos de vacinas. Não apenas as vacinas contra a Covid-19, mas todo tipo de imunizante utilizado nas mais diversas campanhas de vacinação no município são cuidadosamente armazenadas para que não haja perdas nem desperdício em nenhuma campanha.

 

Além das chamadas Câmaras Frias, caixas térmicas especiais com controle de temperatura também são utilizadas no transporte, tanto da regional de saúde até o município, como também nas ações ativas de vacinação realizadas pela equipe de imunização sandumonense. Santos Dumont tem um elaborado plano logístico que atende as demandas do município para que, sempre que disponibilizadas pela SRS, imediatamente os imunizantes cheguem em Santos Dumont e estejam disponíveis para a campanha de vacinação. 

 

Além de contar com as entregas feitas pelo Estado de Minas Gerais através do Plano Nacional de Imunização, o Governo Municipal permanece atento à possibilidade de aquisição de imunizantes com recursos próprios. Vale ressaltar, que essa compra ainda não é possível visto a exclusividade exercida pelo Ministério da Saúde na aquisição de doses das vacinas contra a Covid-19 autorizadas para uso emergencial no Brasil.